“Por que Batizas?”


“Por que Batizas?”
Leitura: Jo. 1.19-34
Texto: Jo. 1.25, “E perguntaram-lhe, e disseram-lhe: Por que batizas, pois, se tu não és o Cristo, nem Elias, nem o profeta?”
É bom sempre ser preparados para podermos responder com mansidão e temor a qualquer que nos pedir a razão da nossa ordem e fé (I Pe. 3.15). Tanto a indagação “Por que batizas?” quanto a sua resposta é o que trata o nosso estudo hoje. Os judeus mandaram de Jerusalém sacerdotes e levitas para que perguntassem a João algumas perguntas. A instituição religiosa daquele dia estava com dúvidas acerca do que estavam vendo no ministério de João O Batizador. Sentiram que a sua instituição estava sendo mais e mais ameaçada com a obra de João. João os respondeu apontando os ao Jesus Cristo e à Sua obra de Salvador. Em verdade, nunca podemos fazer melhor do que apontar todos ao Salvador Jesus Cristo.
Saber com qual autoridade João batizou é o cerne da indagação posta pelos sacerdotes e levitas a João. “Se tu não és o Cristo, nem Elias, nem o profeta” por que batizas? Se Cristo estivesse ai junto, não teriam O conhecido. João logo falou que Cristo estava no meio do judaísmo, estava na sociedade já, e estava cumprindo profecias mas não estavam O conhecendo (v. 26). Apontar todos a Jesus Cristo é o nosso privilegio, dá-lhes a visão necessária para enxergá-Lo é obra divina (II Co. 4.4-6).
Perguntaram isso por causa dos costumes deles.
Os costumes dos judeus ditavam que o batismo era uma cerimônia para ser observada com os prosélitos. Administrado para que os não-judeus pudessem ser admitidos na igreja dos judeus. Os filhos dos prosélitos eram batizados juntos com os pais (J. C. Ryle, Vol. III, pg. 52). Eles queriam saber se João estava fazendo isso.
Os levitas, que foram enviados pelos judeus de Jerusalém ao João, perguntaram a João o porquê que batizava por que eram responsáveis a guardar a adoração incorrupta e isso incluía a observação correta do batismo com a autorização devida. Eles quiseram julgar se João estava fazendo tudo conforme as regras de judaísmo.
Os sacerdotes, que foram enviados pelos judeus de Jerusalém ao João, perguntaram a João o porquê que batizava por que eram especialmente rígidos sobre o uso de cerimônias, ordenanças e suas formas. Portanto estes questionavam João acerca da sua autoridade. Deve ser admitido que o rigor que tinham para essa questão não era para serem obedientes ao Senhor mas para assegurarem que as tradições deles próprias fossem observadas.
A pergunta que os judeus fizeram ao João é correta, mas não o propósito. Deveriam ser interessados em julgar a si mesmos diante de Deus em vez de julgar o enviado de Deus pelos seus costumes e regras. Quero fazer a pergunta correta e quero fazê-la com o propósito correto. Pergunto: Estamos seguindo o que Cristo comissionou o Seu ajuntamento a fazer? Por que batizamos? Quem está recebendo a glória?
O Batismo é uma ordenança divina e portanto tem significativas importantes.
Qualquer ordenança não é: Fonte da graça. A graça vem de Deus e, por ser graça, é dada soberanamente para os que não têm méritos (Efésios 2:8,9). O batismo não é portanto um sacramento (algo feita para fornecer o poder da salvação ou para completá-la).
Essa ordenança não é: Fonte de vida. Qualquer memorial eclesiástico ou quaisquer obras humanas não têm como fornecer vida. A fonte da vida eterna vem de uma pessoa divina: Jesus Cristo (João 10:25-30;14:6); Primeiramente vem a salvação, e, depois, vem as ordenanças (Mar 16:16; Atos 2:41; 8:36,37). Veja o ladrão na cruz: Luc 23:43, “…hoje estarás comigo…” (mesmo sem batismo). Judas foi batizado, mas não foi salvo (Atos 1:25); também Simão, o mágico, (Atos 8:13, 21). O Sangue de Cristo tem que ser aplicado para haver a salvação (I Pedro 1:18,19). Esse sangue é aplicado em todos que se arrependem dos seus pecados e crêem pela fé no Senhor e Salvador Jesus Cristo. Já está em Cristo?
A ordem de batizar não é: Uma cerimônia cristã para todas as pessoas em geral. Ela foi dada às suas igrejas em particular (Mat. 28:18,19, “falou-lhes…”) e não ao mundo religioso em geral.
O Batismo não é: Uma opção pessoal. É uma ordem, um decreto ou lei (Mat. 28:18,19; Mar l6:15,16; Não deve ser deixado ao lado: Heb 10:23-25). Como podemos ser indiferentes diante da ordem de Cristo?
A sua atitude diante as ordens de Deus revela o estado do seu coração. Notai o que Jesus disse do batismo de João em Lucas 7.29-30: “E todo o povo que o ouviu e os publicanos, tendo sido batizados com o batismo de João, justificaram a Deus. Mas os fariseus e os doutores da lei rejeitaram o conselho de Deus contra si mesmos, não tendo sido batizados por ele.”
Deixo a indagação para você responder: Sabe por que batizamos? Por que você está submetendo-se à esta ordenança? Já está em Cristo?
A pergunta dos sacerdotes e dos levitas traz a tona que existe um Administrador correto desta ordenança. Na concepção deles, se João fosse Cristo, ou Elias, ou um profeta, poderia ter administrado o batismo.
Os judeus quiseram saber quem era João. Quando ele admitiu que não era o Cristo, nem Elias, nem o profeta, importaram muito a saber quem ele pensou que era para batizar. Ele respondeu (v. 33) que foi Deus que o mandou a batizar.
A bíblia revela que o administrador devido é aquele autorizado por uma igreja neotestamentária.
Importa o administrador do batismo ter a autoridade correta. O administrador não é maior do que a igreja que dá autoridade a ele. João sempre manifestou humildemente que aquele que o autorizou era maior dele. A igreja neotestamentária é maior do que os seus oficiais.
O batismo bíblico requer tanto uma Autoridade correta quanto um Administrador apropriado
Veja a autoridade correta e o administrador correto pela seguinte seqüência bíblica:
1. João 1:6 – Deus escolheu um homem. Esse homem tinha autoridade para batizar e assim o fez. Mat. 3:6. Obs.: não foi uma mulher que Deus escolher nem qualquer Cristão.
2. Mat. 3:13-17 – Cristo foi batizado por aquele homem. Era para cumprir “…toda a justiça.”
3. João 4:1,2 – Jesus autorizou os Seus discípulos, não as mulheres, ou qualquer homem ou qualquer crente.
4. Mat. 28:19 – Jesus comissionou a igreja verdadeira a batizar. Aquela igreja era o ‘ajuntamento’ dos discípulos. Essa igreja que Cristo instituiu e todas as que espelham ela pelos séculos têm a autoridade correta para batizar.
5. Atos 13:l-3 – A igreja envia homens chamados por Deus. Esses homens têm a autoridade para batizar (“obra do ministério”, Ef. 4:11-16).
Está percebendo por que batizamos? Entenda por que não aceitamos todos os batismos de todas as igrejas como válidos? É por que nem todos têm a comissão de Cristo e, portanto, erram tanto na autoridade quanto no administrador. Não digamos que outras igrejas não tenham salvos nelas. Só duvidamos que estejam como aquela igreja que Cristo instituiu e comissionou a fazer a evangelização, e a obra do ministério nesta terra até que venha. Portanto, não sendo como ela, não tem a autoridade dEle.
A pergunta: “por que batizas? foi dirigida a João quando batizava (v. 28). Essa pergunta também trata sobre quem são os candidatos apropriados para serem batizados.
Sabemos que João batizava exclusivamente os salvos (Mt. 3.6-8). Ele creu, como todo batista verdadeiro, que o sangue antecede a água; a salvação se dá primeiramente.
“Não ensinamos que o batismo é essencial para a salvação,
pelo contrário, que a salvação é essencial ao batismo”
J. R. Graves, O BATISMO ESTRANHO E OS BATISTAS, citado por W. M. Nevins
João pediu uma qualificação dos que ele batizou: Mat. 3:8, “Produzi pois frutos dignos de arrependimento.” Não frutos dignos de emoção, inteligência ou filosofia, mas de arrependimento. Uma mudança radical de mente e atitude, de coração ao respeito do pecado e de Deus é necessária.
Jesus explicou que quem deve ser batizado são os crentes: Mar. 16:16, “Quem crer e for batizado….mas quem não crer”.
O exemplo bíblico dos que foram batizados no Novo Testamento foram os que primeiramente justificaram a Deus: Atos 2:41, “foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra”; Gal 3:27, “todos batizados … já vos revestistes de Cristo.”; Eunuco (Atos 8:36-38); Coríntios (Atos 18:8); (Éfeso) Atos 19:1,5. De Deus vem a verdade e a Vida. Procure essa vida nova de Deus por intermédio de Cristo!
O batismo simboliza o Salvador – Cristo. I Cor 15:3-6; II Cor 5:21. O evangelho é pregado pelo batismo pois declara:
1. Sua obediência – Fil. 2:8
2. Sua morte pelos pecados – Rom 5:8
3. Seu sepultamento – I Cor 15:3-6
4. Sua ressurreição vitoriosa – I Cor 15:20

B. O batismo simboliza o Candidato – O Cristão Rom 6:1-11; Col 2:8-23 (v. 12, 20). O evangelho é testemunhado pelo batismo pois o candidato declara:
1. Sua desobediência – v.6, “o nosso homem velho” “o corpo do pecado”; Efés 4:22, “trato passado…velho homem”
2. Sua morte com Cristo pelos pecados – v.4, “sepultados com Ele pelo batismo na morte”; v.6, “foi com Ele crucificado”; Col 3:3, “Porque já estais mortos”. Mortos ao poder e pênalti do pecado na nossa lógica, nossos hábitos de língua, vestimenta, à uma submissão completa à Palavra de Deus. O perfeccionismo não está sendo ensinado, mas a santificação. O cristão tem um novo estilo de vida, com um alvo de ser feito conforme a imagem de Cristo mais e mais todos os dias. A luta contra o pecado continua – Rm. 7.23; Gl. 5.17.
3. Sua ressurreição espiritual agora, e na segunda vinda de Cristo, a sua ressurreição corporal e literal – v.4, “para que, como Cristo ressuscitou dos mortos…assim…nós também..”; v.5, “também o seremos na da sua ressurreição”; v.8, “também com Ele viveremos”; v.11, “mas vivos para Deus”; Gal 2:20, “crucificado…e vivo”; Col 3:1, “Portanto, se já ressuscitastes com Cristo”
4. Sua vida nova obediente na terra. Seu testemunho – v.10, “quanto a viver, vive para Deus.”; v.11, “vivos para Deus em Cristo Jesus nosso Senhor.”; Gál 2:20, “vivo-a na fé”; Gál 5:24,25, “crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências … andemos também em Espírito”; Col 3:1, “buscai as coisas que são de cima”. O desejo é ter a imagem de Cristo na vida.
Há um só Senhor correto, uma só fé correta, e um só batismo correto. Ef. 4.5.
Conhece este Senhor?
Já conhece esta fé?
Sabendo por qual autoridade João batizava e qual é o administrador correto e quem ele batizava, você é um candidato propício para este batismo neotestamentário para ser membro desta igreja que espelha aquela que Cristo instituiu em Palestina?
Sabe por que batizamos?
Sabe por que você está se submetendo ao batismo?
Bibliologia
Bíblia Sagrada. São Paulo, Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil, São Paulo, 6/95.
NEVINS, W. M. O Batismo Estranho e os Batistas. Little Rock, Challenge Press, 1981.
POOLE, Matthew, A Commentary on the Holy Bible., MacDonald Publishing House, McLean, sd.
RYLE, J. C., Ryle’s Expository Thoughts on the Gospels,Volume III.,Baker Book House, McLean, 1982.
Pastor Calvin G Gardner – http://www.PalavraPrudente.com.brPastorCalvin@PalavraPrudente.com.br 08/2009

Lasă un răspuns

Completează mai jos detaliile despre tine sau dă clic pe un icon pentru autentificare:

Logo WordPress.com

Comentezi folosind contul tău WordPress.com. Dezautentificare / Schimbă )

Poză Twitter

Comentezi folosind contul tău Twitter. Dezautentificare / Schimbă )

Fotografie Facebook

Comentezi folosind contul tău Facebook. Dezautentificare / Schimbă )

Fotografie Google+

Comentezi folosind contul tău Google+. Dezautentificare / Schimbă )

Conectare la %s

%d blogeri au apreciat asta: